6 de ago de 2012

O semeador e a semente


Jesus contava histórias.
Gosto de pensar em Jesus como gente boa, gente que gostava de contar 'causos'.
Sem agredir, sem fugir do assunto e, ao mesmo tempo, sem aprovar o procedimento errado.
Creio que Jesus contava histórias para estimular o raciocínio.
Acredito mesmo que ele fazia isso porque sabia que ninguém pode mudar o outro a menos que a própria pessoa se disponha à mudança.
Uma das histórias que Jesus contou que mais povoou meus pensamentos durante o último mês foi a do semeador. Um grupo bom de pessoas, de minha igreja, saiu para compartilhar a vida que Jesus pode dar. Eles fizeram isso lá na região amazônica. Deixaram tudo por aqui para anunciarem o Evangelho (boa notícia). Foi por isso, que parei para pensar nesse exercício de semear. Especialmente levando em consideração o contexto da história contada por Jesus,
"um semeador saiu a semear..."
Ao semeador cabe o exercício da semeadura.
É tarefa do semeador semear.
Na história de Jesus o semeador não é lavrador, nela o semeador é um andarilho.
É a prática da semeadura que dá sentido ao semeador.
Semeador não tem nome, semeador tem a semente.
O semeador conhece a semente e a espalha em todo tipo de solo.
O semeador só semeia o que tem.
Jesus explica o significado dos diferentes terrenos. Terreno, na história de Jesus, são corações. A semente, são os seus ensinamentos, sua Palavra
Mas, e o semeador?
Em minha leitura, todos semeamos. Semeamos o que levamos. Semeamos onde estivermos.
Nossos gestos, nossa vida é uma semeadura constante.
Até o que não semeia nada está se mostrando um tipo de semeador.
Minha oração é que Deus me dê um coração sensível a esta realidade e me conduza a caminhos onde a semeadura seja produtiva.

Fiz este desenho com tinta acrílica sobre papel krafft 300gramas

Nenhum comentário:

Postar um comentário