2 de ago de 2014

Guerra dos tronos 1 - Filho de Davi

Reino. Este é um conceito que permeia praticamente toda Escritura.
Só no período do patriarcado, enquanto se desenvolvia o projeto de nação a partir de Abraão, não há registro de rei ou de reino. Mas, logo que este povo, depois de identificado como tal se estabeleceu, rumores, justificativas foram utilizadas usando o conceito de reino como referência.
De Josué até Samuel a terra viveu o período de maior turbulência em sua história. A justificativa da injustiça, da carnificina e desorganização fez com que o autor do livro, que parece ter vivido no período da monarquia, justificasse que 'naqueles tempos não havia rei em Israel' (Jz 21.25).
E foi sob o comando de Samuel que monarquia em Israel foi estabelecida. O reino unido teve apenas 120 anos. Quarenta para cada um dos três reis, Saul, Davi e Salomão. Destes três, a grande glória é a de Davi. Seu nome se transformou em marca, em parâmetro. Seu legado foi sem precedentes para a história de Israel.
O nome Davi, significa amado. As escrituras registram Davi como hábil guerreiro, poeta, instrumentista, político e,  sem dúvida, o maior destaque foi ser chamado de 'um homem afinado com o coração de Deus'.

Porém a tua casa e o teu reino serão firmados para sempre diante de ti; teu trono será firme para sempre.Conforme a todas estas palavras, e conforme a toda esta visão, assim falou Natã a Davi.
2 Samuel 7:16-17

Então o povo pediu um rei, e Deus lhes deu Saul, filho de Quis, da tribo de Benjamim, que reinou quarenta anos. Depois de rejeitar Saul, levantou-lhes Davi como rei, sobre quem testemunhou: ‘Encontrei Davi, filho de Jessé, homem segundo o meu coração; ele fará tudo o que for da minha vontade’. "Da descendência desse homem Deus trouxe a Israel o Salvador Jesus, como prometera.
Atos 13:21-23

É extraordinário perceber que a 'marca' de Davi vai se revelar em todos os registros a partir de então. Na chamada subdivisão histórica, mesmo depois do reino dividido, quando um rei era bom, no resumo de seus feitos, referendando o comportamento o autor registra: 'e fazia tudo que era bom aos olhos de Deus, como o seu pai Davi".


Os profetas, não poucas vezes, relembravam ao povo a promessa divina de que o reino de Davi não sucumbiria. O conceito e Messias é amplamente disseminado em todas as camadas sociais do povo.
Lembre-se que a palavra messias é sinônimo de ungido. Unção, neste caso é próprio de um rei.
Observe como esta mensagem, esse alimento de expectativa por um messias, implantou coragem e esperança para o povo em meio a tantas dificuldades.
O profeta Isaías, de maneira poética, deixa claro esta perspectiva:

Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do Senhor dos Exércitos fará isto.
Isaías 9:6-7



continua



Nenhum comentário:

Postar um comentário