17 de abr de 2012

O contraste entre o JUSTO E ÍMPIO 1 - Salmo 1

Fizemos uma leitura, pelo menos tentamos, do contraste entre o Justo e o ímpio apresentado no Salmo 1.
Veja aí uma página do meu 'alfarrábio' que deu origem ao desenho que fiz no quadro.

1. Feliz aquele que não se deixa arrastar pelo que um ímpio aconselha. "Vamo cum a galera!", "Tamu junto!" ou sei lá mais o quê;
2. Feliz aquele que não aceita o carimbo de "todo mundo faz", "é normal", "não tem nada a ver" ou coisas do tipo e;
3. Feliz aquele que não zomba, não escarnece, não debocha e não torna as Leis de Deus ridículas.
Segundo esse Salmo de sabedoria É ISSO QUE FAZ O ÍMPIO.
Observe que isso é um processo. Primeiro você aceita o conselho, depois você faz como todos eles e finalmente chega ao extremo de, não apenas se afastar, mas zombar da lei de Deus.
Cuidado! Zombar da Lei,  ridicularizar os princípios divinos é caminho de infelicidade.
Por que? Que ser humano é esse que não tem vontade própria?
Que se deixa levar ou faz como todo mundo?
Agora dê uma olhada na metáfora do justo. Pense bem no contraste.

Um comentário:

  1. Percebemos o contraste do justo e o ímpio na narrativa de Gênesis ao Apocalipse, ou seja, as Escrituras apresentam dois caminhos distinstos: o caminho do justo/justiça/Deus X o caminho do ímpio/injustiça/Inferno. Quando Deus criou o homem, na sua onisciência já sabia que ele iria desobedecê-lo e pecar, planejou enviar seu único Filho ao mundo para dar sua vida e salvar "a todo aquele que NELE crê". Esse é o mistério de Deus que foi revelado a nós, através das Escrituras, de sermos justificados e redimidos por Cristo e adotados como filhos de Deus eleitos, para o louvor da sua glória!

    ResponderExcluir